2010-05-10

Comentário ao filme "Favores em Cadeia"

Ainda não tinha visto este filme e gostei muito. É um filme impressionante que mostra-nos que se uma criança pode ser determinada para fazer o bem, porque é que um adulto não o pode fazer.
Trevor Mckinney(Haley Joel Osment) é um menino de 11 anos que tem uma mãe(Helen Hunt) alcoólica e com dois empregos. E um pai alcoólico e ausente.Tudo começa quando Trevor vai para o sétimo ano e o seu professor de estudos Sociais (Kevin Spacey), propõe aos alunos um trabalho, com o objectivo de analisarem o mundo e verem o que está mal, e que estes arranjem soluções, para mudar a realidade.Trevor decide criar um sistema de favores em cadeia, ele ajuda três pessoas e cada uma dessas três pessoas fazem favores a outras três sem querer nada em troca, apenas que ajudem outras.
O filme gira em torno dos fracassos e dos sucessos dos favores em cadeia e das suas consequências.Este menino tem muita força de vontade porque entra no mundo dos adultos, para mostrar que a solidariedade, o respeito, a bondade para com os outros é possível. E que todos precisamos uns dos outros, mais tarde ou mais cedo.
É um filme que tem uma intenção, pretende pôr-nos a pensar sobre determinado assunto e que tem no final, a moral da história.Este filme mostra-nos como nada é impossível de alcançar se formos determinados e estivermos a mente aberta.E que aquilo que pode ser muito difícil de conseguir, até uma criança pode conseguir. E que por vezes temos de ser iguais às crianças e acreditar que é possível. O papel deste menino é também mostrar que não se deve ter preconceitos em relação aos outros, por exemplo: os drogados, os sem-abrigo e não deixar fazer mal aos mais fracos e que a aparência não é o mais importante.
Temos de deixar de olhar só para o nosso próprio umbigo, para as nossas necessidades, mas também olhar para quem está à nossa volta.Este menino mesmo vivendo uma vida sem sonhos, sem felicidade não deixa de acreditar que pode ajudar os outros.Este menino podia pensar só nele, mesmo quando ele próprio não esperava nada do mundo, mas não o fez, quis mudar o que estava mal.
Será que não está na hora de tentarmos alterar a nossa sociedade, de fazer algo para melhorar o mundo.
Achei muito triste a forma como o filme acabou, este menino conseguiu mudar a vida das pessoas, mas no fim morre ao lutar por aquilo que acreditava.O que só mostra que a vida não é sempre justa.Penso que este filme é uma lição de vida sem dúvida nenhuma, e que é importante que nos ponha a pensar.

Aurora Teixeira

1 comentário:

Anónimo disse...

A paz. primeiramente parabens pelo conteuto, veja que tem surtido efeito pois qdo fazemos favores eles vem como em cadeias. Atraves das suas palavras veio a visao do filme na minha mente. convido-o a toda semana deixar uma msg em minha pagina http://igrejaprofetica.no.comunidades.nett/ favores em cadeia nao vou esquecer. Pr. Marcelo Dantas.